IAB Campinas

Blog

31
jul

3º seminário do Plano Diretor de Campinas reúne mais de 300 pessoas

Campinas + 20”, terceiro seminário organizado pela Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, com apoio do IAB Campinas, dentro das atividades relacionadas à revisão do Plano Diretor Estratégico 2016, reuniu mais de 300 pessoas entre empresários, representantes de entidades de classe, secretários municipais, técnicos da Prefeitura e demais interessados no tema, nesta terça-feira, dia 28 de julho, no Hotel Vitória.

O evento foi aberto com a entrega dos prêmios do primeiro concurso de desenho e fotografia “Plano Diretor na Escola – Olhar a Cidade” a 12 alunos da Rede Municipal de Ensino. Os prêmios foram entregues pelo prefeito Jonas Donizette, com a participação do vice-prefeito Henrique Magalhães Teixeira, dos secretários municipais Fernando Vaz Pupo e Solange Pelicer, respectivamente de Planejamento e Desenvolvimento Urbano e de Educação e do vereador Gustavo Petta. Os estudantes premiados receberam play station, tablets e máquinas fotográficas.

Conforme o prefeito, este seminário é um grande encontro, pois além da participação de representantes de entidades ligadas a área do desenvolvimento urbano no município e da equipe técnica da Prefeitura, envolveu os estudantes da rede municipal que participaram do concurso de desenho e fotografia.

“Esse envolvimento é muito importante porque o Plano Diretor pertence a toda a cidade. A Prefeitura vem realizando vários eventos entre debates, oficinas de capacitação e de diagnóstico com a comunidade o que mostra que a Administração está indo até as pessoas para que todos tenham o direito de opinar e dizer qual é a Campinas que queremos”, disse Jonas Donizette.

A secretária de Educação lembrou que o concurso foi uma iniciativa da Secretaria de Planejamento que a Educação acolheu imediatamente. “Vimos o quanto foi importante para nossos alunos participarem desse concurso. Quantas coisas eles nem percebiam que estavam ali. Além da oportunidade de educar e desenvolver esse olhar diferenciado o concurso foi muito importante até para eles serem protagonistas numa reestruturação do espaço onde vivem”, colocou Solange.

O secretário de Planejamento salientou que o 3º seminário é mais uma atividade dentro do processo de revisão do Plano Diretor cuja proposta é debater quatro dos temas estruturantes previstos no plano de trabalho – Habitação e Meio Ambiente, Ordenamento Territorial e Mobilidade Urbana.

“Para isso, trouxemos profissionais de gabarito, com muita experiência e que deram grandes sugestões e desafios com algumas observações pertinentes ao processo de revisão do Plano Diretor, que como já foi dito tem que ser construído de forma coletiva”. disse Fernando Pupo.

Pupo lembrou ainda que no plano de trabalho foram definidos seis temas estruturantes e os outros dois – Inserção Metropolitana e Desenvolvimento Econômico, Técnico e Científico , serão debatidos oportunamente.

 

Debates

A primeira mesa de debates do “Campinas +20” teve como tema Habitação e Meio Ambiente. A explanação foi feita pelos arquitetos Elisabete França, Demetre Anastassakis e Claudia Pires com moderação dos secretários do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Rogério Menezes de Mello e de Habitação Ana Maria M. Amoroso.

No período da tarde o tema Ordenamento Territorial teve exposição do arquiteto Luiz Fernando Janot, e da ex-secretária de Planejamento do Município de São Paulo, arquiteta Heloísa Proença. A mediação ficou a cargo do secretário de Urbanismo, Carlos Augusto Santoro.

Mobilidade Urbana foi o último tema do seminário e teve a participação da arquiteta Fabiana Izaga e do consultor de Desenvolvimento Logístico Frederico Bussinger, com moderação do secretário de Transportes Carlos José Barreiro.

As exposições foram muito ricas e trouxeram além de ideias, desafios para o trabalho de revisão do Plano Diretor Estratégico.

Ficou claro que o papel do Plano Diretor é articular as várias disciplinas que tratam da mesma questão. Por exemplo, a Habitação não é só a casa, mas inclui o saneamento, a drenagem, a escola, o posto de saúde, enfim é um conjunto de ações que precisam ser coordenadas de forma multidisciplinar.

Outra questão apontada pelos palestrantes trata das intervenções que são feitas e tem desdobramentos, por isso, o Plano Diretor deve pensar a longo prazo, mas ter metas de curto e médio prazo que sejam constantemente revistas.

Campinas como polo logístico também foi lembrada pelos expositores, pois a questão da circulação de cargas é importante para ser considerada no Plano Diretor. Também foi ressaltado que o plano tem que levar em consideração o contexto político e de recursos.

O Presidente do IAB Campinas arquiteto Alan Cury, contou sobre sua recente visita à Portugal, onde teve a oportunidade em se reunir com o Presidente da empresa Metro do Porto, o qual apresentou todo o histórico deste sistema modal de referência internacional. Para Cury, Campinas deve iniciar rapidamente os estudos de mobilidade urbana por trilhos, com versatilidade e inteligência, assim como o caso do Porto, onde bondes, VLT e Trens Metropolitanos compartilham estações e até mesmo trilhos.

“Na cidade do Porto, o VLT circula sobresolo em boa parte do trajeto, e onde há necessidade, mergulha para baixo da terra, a exemplo do centro histórico e regiões sem condições espaciais para tal. Suas estações são icônicas, fruto de projetos de grandes arquitetos portugueses, com premissas bem definidas como a iluminação natural e o acabamentos padronizados, assim como o fluxograma, para que os usuários sintam-se familiarizados, independente da estação que estiverem. Esta empresa foi tão bem-sucedida, que hoje presta consultoria de implantação mundo afora, e Campinas pode e deve buscar diálogos e trocas de expertise. Não podemos aguardar pela demanda, para então agir!”. disse Alan Cury.

O Secretário de Transportes Carlos José Barreiro respondeu à provocação, informando que Campinas está contemplando estudos de transportes sobre trilho em seu Plano de Mobilidade.